De como um almoço japonês pode se transformar em churrasco (porque, nessa vida, tudo o que engorda é muito mais gostoso)

O filho está aí, crescido, saudável, enchendo de orgulho todos os que colaboraram direta ou indiretamente para sua formação, mas considero importante recuperar o momento da concepção, esse momento mágico e, no nosso caso, absurdamente inesperado.

Tudo começou com uma postagem despretensiosa de Lavadeira 1. Nela, a foto de iguarias da culinária japonesa e agradecimentos às amigas pela tarde agradabilíssima passada ao lado delas.

Da embolação facebookiana do curte-comenta-curte-comenta, criou-se o Primeiro Fórum Inbox para tratar da possibilidade e viabilidade do churrasco. Fórum impublicável, diga-se de passagem, uma vez que a quantidade e qualidade dos referenciais eróticos faria corar nosso amigo mais pervertido e faria o ipsilone duplo parecer fantasia pueril. Participavam da mesa temática quatro elementos: o Idealizador, a Lavadeira 1, a Amiga pouco afeita ao Face, mas muito ao telefone e esta que vos fala, com heterônimo ocasional de Lavadeira 2.

O evento estava decidido; o local, incerto, até que o Idealizador se meteu a dar palpites. Agora entendo melhor o espírito da coisa, afinal deu em namoro! Bendito palpite!

Entre tapas e beijos, foi dada a largada com a criação do evento no Face. Muito oba-oba!, pouco dinheiro na conta e um medo de dar (des)gosto: medo de não acontecer, medo do dinheiro não dar, medo de questões talvez não sublimadas a rondar os diferentes partícipes, medo de decepcionar.

O tempo foi passando e as conjecturas precisavam ceder espaço à ação. De dedo em punho, mas não em riste, tentamos (juro!) ser sutis, partindo simultaneamente rumo às cobranças: da presença dos que prezamos e da grana dos que confirmaram, mas não firmaram depósito ou transferência.

Para agravar as apreensões, o tempo fechou… literalmente. Chovia a cântaros no domingo anterior, mas o climatempo, dessa vez, não decepcionou e tentamos afastar o possível bode do povo com a postagem do link de previsão meteorológica para o dia 20: tempo bom!

Aliás, postagens de links não faltaram: muitos deles bastante assanhados, a estimular a imaginação alheia, com alusões a inúmeros episódios documentados, fotografados e (in)devidamente compartilhados (hahaha!) e outros à espera da realização. Além do grupo de discussão inbox, foram muito importantes nessas preliminares a Lavadeira 3  e O homem das 3000 músicas.

A véspera foi de muita batalha e eu nunca mais hei de dizer que é fácil fazer uma salada de maionese. O Idealizador tomou forma de Homo faber e foi às compras, completamente senhor de si, como se nunca em tempo algum, alguém pudesse duvidar de seus conhecimentos carnívoros e de sua experiência na gestão de recursos para promoção de eventos. Outro amigo, o Business Man, escapou de seus vários compromissos para com o Idealizador Homo faber erguerem braços heroicos e movimentarem as pernas no sobe-e-desce (ops!) das escadarias que levariam ao paraíso. Porque a área de lazer do prédio fica tão tão distante…  Lavadeiras 1 e 2 assumiram as guarnições em conjunto com Aquela que gosta mais de voz do que de letras. Não se pode deixar de falar de Maria. Ah, Maria! Amiga, secretária, ajudante de cozinha, pau-para-toda-obra e manicure, que cuidava das unhas femininas tarde da noite enquanto o Idealizador Homo faber grunhia muxoxos desconexos sobre o cansaço e a demora, e eu dissertava sobre a arte de ser mulher, enquanto assistíamos à Cilada, na casa dAquela que gosta mais de… (Vocês já sabem…).

Eu me peguei inúmeras vezes a observar as pessoas, a ouvir o zum-zum-zum festivo, a apreciar as gargalhadas ecoando por todos os lados, orgulhosa de ser o que sou e de pertencer ao grupo a que pertenço. É… o site de previsões estava certo: tempo bom! Só não podíamos prever que seria tão bom! Mais uma vez, meu muito obrigada.

* Os nomes foram substituídos para garantir a privacidade dos envolvidos.

 Image

Anúncios
Categorias: Reflexões, Verso & Prosa | Tags: , | 2 Comentários

Navegação de Posts

2 opiniões sobre “De como um almoço japonês pode se transformar em churrasco (porque, nessa vida, tudo o que engorda é muito mais gostoso)

  1. Um banquete , um deleite , um manjar dos deuses !!! assim poderia definir esse texto mantendo o contexto culinário… mas como seria alcançar a genialidade dos sutil e divertido contexto que nos permite perceber o que é o verdadeiro ” espírito ” de partilhar das boas e verdadeiras amizades. Não há pra mim boa amizade sem que lhe seja posta uma boa e farta mesa e que sobre ela não se debrucem os mais picantes e divertidos assuntos !!!
    Parabéns Aline…por saber fazer , manter e compartilhar amigos e textos !!

    • Aline Silva

      Mzbemjr, suas palavras me trazem a alegria da interação com quem leu e internalizou o que pulsava no texto. Obrigada pela leitura generosa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: