Tudo está errado

Rodolfo Amoedo, O último tamoio

Quem são os selvagens?

Cabeças ocas do governo comandam a destruição de ocas em plena cidade. Que covardes! Cabral redescobriu que no Brasil sem apito o pau vai comer. Que fazer? Fomos todos europeus. De repente, colonizadores de novo. Para quê, meu povo? Civilizar os selvagens, com toda a selvageria que nossa civilização permite. Faltou usar a dinamite. Ia ser bom para passar na televisão. Mas tinha de ser no meio da tarde? Quanto alarde. Perdi a Sessão da Tarde, atrasou a Malhação. Tudo errado.

Erro que se prolonga. Por sete anos esqueceu-se daqueles que ocupavam um museu esquecido há trinta. Metonímia perversa para exemplificar mais de quinhentos anos de esquecimento dos nativos. Ainda vivos. Os índios não deveriam estar naquele lugar. Verdade. Ninguém deveria ser privado de seu espaço de modo a ter, para sobreviver, de invadir um lugar abandonado. Não há desculpas para fazer que se torne opção ocupar um prédio em ruínas. Aliás, não deveria haver na cidade um prédio em ruínas. Tristes sinas. O certo é que tudo está no lugar errado.

Erro do português, Oswald falou bem. Mas agora a gramática é a base da campanha contra o Enem. Nem vem que não tem! De repente, a emissora que transmite o Big Brother quer defender a educação. E falar mal da correção. Tudo por conta de um prato de miojo. Que nojo. Em três minutos todo mundo virou especialista em redação. Já imagino que pedirão ao novo Papa colocar como o maior dos pecados, excrever em portuguêz herrado.

Erro de meteorologia. Todo dia. O governo foi surpreendido com as chuvas em Petrópolis. Foi? Não foi? Engole o sapo, Bandeira. Eu, que cultivo minha bola de cristal, já sabia desse mal. Mas eu sou vidente, é evidente. Já o governo é inocente. Todo ano são perdidas vidas para comprovar a veia homicida do poder. As pessoas não querem sair de suas casas, vão dizer. Como tirar quem não quer sair? Parece que basta declarar na área a construção de um estacionamento para a Copa que a polícia dá um jeito. Dito e feito: moramos em um governo de risco. Repete-se todo o ano o mesmo disco. Esse é o resultado de tanto votar errado.

Erro da vida em cismar de nos tirar tantos talentos. Dias de céu cinzento. Nossas vozes se vão. Perdemos a arte a cada dia. Vai virar monotonia. Valeu Emílio. A música perde um dos seus mais queridos filhos. Choramos cada vez mais por mais mortos. Famosos ou anônimos. Pelas causas da natureza, ou pela negligência da avareza. São catorze para responder pelo incêndio da boîte. Eterna noite. Da fatalidade à irresponsabilidade: muito luto e pouca luta, os males do Brasil são.

Sãos? Loucos? Uns poucos. Não aguento mais, traz a conta, meu rapaz. Mas não conta pro servente que o suco dele também serve para detergente. Com zero caloria, que alegria. É uma lavagem estomacal. Mais honesta que a mídia, que a prefere cerebral. Ah, quanto mal. Diante do que está aí, preguemos o reverso. Pelo menos o meu canto de morte, guerreiros, ouvi. Como dizia o verso.

Anúncios
Categorias: Sociedade | 2 Comentários

Navegação de Posts

2 opiniões sobre “Tudo está errado

  1. Então , é verdade . Já não nos enfeitamos mais , à espera da chegada dos bárbaros . Eles já estão por aqui , entre nós .

    Beijos ,
    Ana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: