Sexta de textos: na cesta das ideias de Ana Souto

violencia mulher

MANIFESTO PARA VIR UM TEMPO EM QUE NÃO HAVERÁ  MULHERES, SÓ HUMANOS *

Vamos abolir os géneros e as feministas recalcadas!  Abaixo os machistas ! Somos tod@ s transgêner@ s, transgénic@ s, transgeni@ is !  Vamos aproveitar o 12 de maio para enfiar nossas rosas comemorativas no rabo do marreco da culinária do Paraná onde se mata mais mulheres por ano do que na Colômbia, no Belize e no Cazaquistão a pedra e paus duros que entram sem ser convidados em quaisquer Evas, Doninhas, Sinhazinhas, Negrinhas, Menininhas, grandinhas e pequenininhas, criaturinhas portadoras de buceta, cu e tetas, boas de apertar, de furar, de foder ou não tão boas porque não se oferecem ou se oferecem, porque dão ou não dão, porque falam ou calam, porque gritam ou choram, todas entupidas de hormônios todo mês à espera da fecundação onde está dada a sina, seja mulher ou menina, este corpo  é da  disciplina, da lei que pune e ensina com berro ou com sussurro, prepara o ferro pra passar a roupa da boneca, não pode ser careca, não vá ser gorda ou cair do salto, não esqueça do batom, tem que saber o que é bom, tem que ser boa, correta, tem que andar em linha reta, trabalhar, produzir, sorrir, pedir, comportada, discreta, evitar o escândalo, a loucura, cuidado com a secura, nas palavras, mãos e cotovelos, não dispense o espelho, não esqueça o creme hidratante, dispense aquele farsante, crie os filhos com sacrifício, santa, mártir, mãe valorosa, nunca deixe de ser rosa, nunca ceda aos espinhos, o caminho que você constrói é todo feito de ternura e se a dura vida destrói não ceda, não denuncie, espere até  que apareça, uma nova era menos cínica e mais humana, onde a grana não dite teu destino de Afrodite descaída, cansada e fodida. Novas eras virão e a vida talvez não pareça com esta farsa dantesca e neste dia aconteça da verdade vir à tona.

* Este texto nasceu do diálogo com https://transversos.wordpress.com/2013/04/04/vozes-autorizadas-o-poder-que-cala/.

Robinson Crusoé tinha seu Sexta-feira. Nós, do Transversos, temos, às sextas-feiras, Ana Souto. Como Crusoé, somos náufragos em ideias remotas. É na sexta que bebemos da liberdade e podemos nos sentir mais “Soutos”. Solte-se você também para os transversos, envie sua contribuição para bloguetransversos@gmail.com

Anúncios
Categorias: Política, Reflexões, Sociedade | 4 Comentários

Navegação de Posts

4 opiniões sobre “Sexta de textos: na cesta das ideias de Ana Souto

  1. DANIELLA REIS

    É COM O CORAÇÃO APERTADO QUE TERMINO O TEXTO. CLARO E PERFEITO. PARABÉNS ANA SOUTO!

  2. Lourdes Campos

    Falou duro, claro…calou fundo na alma. Obrigada por expressar nossa dor e sina com tanta força e verdade!

  3. Senti-me afagada, Daniella e Lourdes, Isso foi resultado de dois dias ” entalada” com o provocativo texto da Aline, cujo link está no final. Dois dias também remoendo a frase da Simone ” a gente não nasce mulher, torna-se mulher”. E não para nunca, não é ?

  4. Aline Silva

    Ana, seu texto é de arrepiar e de fazer chorar. É exatamente isso o que acontece comigo sempre que o leio. Ele é bárbaro, daqueles que golpeiam o crânio, canção de acordar. Ao mm tempo, fica um pontinha de vaidade em saber que o que escrevi motivou o seu. Agradeço mais uma vez a interlocução. Bjs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: