Adeus também foi feito pra se dizer… Brincadeirinha! É até logo!

Image Pois é… Stendhal escreveu para cem, Brás Cubas para talvez cinco e eu com meus dois ou três leitores, resolvo-me a justificar minhas faltas quinzenais daqui por diante e minha desativação (temporária, que conste nos autos) da conta no facebook.

Encontro-me envolvida com um trabalho de pesquisa para o qual deveria ter-me devotado com mais afinco ao longo do tempo, porém diferentes percalços e prazeres me afastaram de tão importante atividade. Ademais, o blog é uma cachacinha das boas! Ferrou!

Os pensamentos caminham tartarugamente e o tempo… Ah, esse guepardo! O prazo acabando, o cerco fechando, a garganta travando. O coração apertando, os punhos doendo, a alma sangrando.

E olha que gosto do que faço, mas o ato de escrever sempre me acompanha com um frio na barriga irresistível e às vezes assustador. Há também uma sensação de extenuamento terrível. Nem me venham falar em cansaço. Cansaço é outra coisa: está um nível abaixo na complexidade.

Pessoas que me querem bem têm dificuldade de compreender o recolhimento forçado. “Ah, não dá pra você sair com a gente hoje? Três ou quatro horinhas não podem atrapalhar a sua produção?” Chantagenzinha das boas! E bem-vindas ainda bem! Sinal de que alguém sente minha falta. Também tem aquela admiração que vem com a mesma roupinha: “Ah, você é tão inteligente! Faz isso aí mole!”.

Sinto decepcioná-los. Três ou quatro horinhas ao longo de anos pode ser a diferença entre defender ou não uma tese no prazo. Vou ter de prorrogar. Já sei disso, mas não me sinto nem um pouco confortável. Quanto à inteligência, isso me lembra aquela ideia de que o poeta não trabalha, ele tem inspirações. Não, não é bem assim que funciona. É preciso concentração, dedicação, abdicação.

Sentirei saudades. Minhas canções de acordar continuarão fazendo barulho, espero.  Estou muito, muito indignada com a afirmação do delegado que investiga a violência sexual supostamente cometida por 20 vascaínos de torcida organizada contra uma torcedora tricolor. É mais ou menos assim: deve haver algum exagero no relato, porque ela reconhece que estava muito alcoolizada. Então tá bom! Ela bebeu demais e perdeu as contas! De repente foi currada só por uns dez! O foco da investigação para de ser o ato (se ocorreu, se há provas, quem são os agressores) e passa a ser a vítima (estava de saia curta? Blusa decotada? Batom vermelho? Cruzava as pernas? Ou será que beijou alguma menina e precisava aprender a gostar de homem?). Ando muito perplexa com os diferentes níveis de bárbarie que nos cercam.

Até breve, dois ou três leitores. Como sabemos, o tempo passa rápido. Image

 

 

 

 

Anúncios
Categorias: Reflexões | Tags: , , | 12 Comentários

Navegação de Posts

12 opiniões sobre “Adeus também foi feito pra se dizer… Brincadeirinha! É até logo!

  1. Lourdes Campos

    Bem…quinzenal, a gente até aceita! Sabe q é muito bom saber das notícias do Rio por vc…mesmo q sejam essas coisas pavarosas…Por aqui não difere muito, hoje mesmo ouvi q o número de estupros vem crescendo…e fico abismada, e querendo duvidar…Será q vem crescendo ou as mulheres começaram a denunciar? Um dia gostaria de aprofundar essa questão…E continuarei a passar por aqui pra saber dos seus informes sobre a cidade maravilhosa…e seu dia a dia nem tanto…
    E olha, não é mole…mas vc vai arrebentar, tenho certeza!

    • Aline Silva

      Querida Lourdes, obrigada pelo carinho de sempre. Não sei se é muito bom ser a porta-voz das tristes notícias, mas, como falei, amplio os coros das canções de acordar. Bjs.

  2. Sentirei sua falta , Aline .

  3. DANIELLA REIS

    QUERIDA,AGORA MESMO PERGUNTEI POR VC PARA A CRIS…
    FORÇA, FOCO E FÉ…
    VC É O TIPO DE PESSOA QUE FAZ A DIFERENÇA.
    VAI TIRAR DE LETRA.
    BEIJOS NO TEU CORAÇÃO.
    TUA LEITORA… DANI

    • Aline Silva

      Ai, Dani, sou o tipo de pessoa que faz a diferença? Que lindo! Estou tão emotiva! Assim eu choro! Saudades, querida. Bjs.

  4. A terceira leitora declarada ( duvido que não haja mais, ocultas), faz coro de saudades antecipadas. Quanto à barbárie, amiga, a Rosa de Luxemburgo já tinha avisado… Beijos para você e boas conversas com o amado Graciliano.

    • Aline Silva

      Uau! E não é que já são quatro leitoras? Assim eu fico ruborizada. Rss. Obrigada por tudo, absolutamente tudo, Ana Souto. Bjs.

  5. Clara

    Então são 5 Aline …. adoro ler seus textos!

    • Aline Silva

      Oba, Clara! Cinco leitoras? Ganhei o dia! Não, ganhei a semana. Pensando melhor, ganhei o mês!!! Bjs.

  6. Andreia Rodrigues

    Dando um “xô, timidez!”, vim aumentar o coro: sexta leitora!!! Rsrsrsrrs
    Ruborize, alegre-se e produza… Sempre!! Dê a gente, pobres mortais, o prazer de ler coisas realmente boas…
    É bom ver, mesmo que seja de longe, pessoas queridas crescerem, florescerem.
    Tenho muito orgulho de todos vocês e de tudo aquilo que escrevem com tanta paixão.
    Bjs enormes.

  7. Aline Silva

    Ué, Andreia! Mas sou uma pobre mortal também. Ou rica mortal, porque acho a imortalidade o pior dos castigos, como no caso dos vampiros. Mas que a vaidade de pretender a imortalidade dos textos existe… ah, isso existe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: