Não temos do que nos envergonhar! (Já Ronaldo, o Fenômeno…)

FBL-WC2014-BEIRA RIO STADIUM-INAUGURATION-ROUSSEFF

É muita falta de vergonha, isso sim!

Ronaldo se diz envergonhado com problemas nos preparativos para a Copa a menos de 20 dias da abertura do Mundial. Em sua fala, reclama da burocracia, da confusão, dos atrasos e da imagem que o Brasil está construindo diante do Mundo, num evento de importância Internacional. E que, segundo ele, deveria contribuir para melhorar a infraestrutura das cidades-sedes no que tange mobilidade urbana, aeroportos e turismo.

Disseram que Ronaldo mudou de lado! Acusaram-no de fazer gol contra! A princípio concordei com esse discurso, mas não deixei de buscar matérias sobre o assunto a fim de tirar minhas próprias conclusões.

O discurso de Ronaldo não mudou muito! Não foi uma mudança de fato e que indique uma pulada de muro, uma virada de lado. Não! Definitivamente não! Ronaldo continua sendo o que sempre foi: um oportunista, mas isso nada tem a ver com mudar de lado…

“A Copa do Mundo é uma ferramenta que trouxe uma série de investimentos para o nosso país. Poderia ter sido perfeito, se fizessem tudo o que prometeram, mas isso não tem a ver com Copa do Mundo, tem a ver com os governos que prometeram e não cumpriram”.

“As pessoas olham o Mundial como o grande vilão do nosso país e não é. A gente não pode esquecer que o nosso Brasil não era essa maravilha toda antes da Copa do Mundo. Era igual ou pior”.

(Ronaldo Fenômeno)

A história de que “a Copa é uma grande oportunidade para acelerar o crescimento e fundamental para o desenvolvimento do nosso Brasil” é um embuste. A frase foi dita por Lula, em seu discurso em 2010. E foi o mesmo argumento usado pelo governo da África do sul na Copa de 2010. E não é que parece com o discurso de Ronaldo?

Vários especialistas brasileiros (Marcelo Proni / Unicamp e Edson Domingues, Ademir Betarelli e Aline Magalhães / UFMG )  e de outros países (Simon Kuper e Stephan Szymanski – este último da Universidade de Michigan) já demonstraram em pesquisas que a Copa não impulsiona economia de país algum. É um evento, uma festa para a burguesia, para os ricos, que gera um turismo pontual (UFMG)  – a maior parte dos gastos de turistas é com ingressos, transporte, hotéis e produtos com a marca FIFA – e que, no fim das contas, apesar de ser garantida com o dinheiro dos cofres públicos em mais da metade dos gastos, o povo ganha nada ou quase nada. Uma das pesquisas, por exemplo, mostra que, entre 1972 e 2002, países que foram sedes da Copa do Mundo ou de Olimpíadas tiveram um impacto negativo de 0,09 no PIB (Szymanski), no ano seguinte a realização do evento. Em países como a África do Sul, estádios se tornaram elefantes brancos e já se discute a possibilidade de implodi-los, pois o Estado não consegue mantê-los, a manutenção é muito cara para os cofres públicos. Provavelmente veremos o mesmo acontecer em Cuiabá…

Todos os produtos com a marca FIFA, ou que contenham marcas de parceiros ou patrocinadores da FIFA, possuem exclusividade de comércio nas imediações dos locais de competição, congressos ou qualquer atividade ligada a Copa, e quem garante isso é o Estado. E quando falo de exclusividade, significa dizer que só podem ser consumidos produtos parceiros, patrocinadores ou da marca FIFA, e também que só a FIFA pode comercializá-los. E ainda fica pior. A FIFA e seus parceiros estão isentos de vários impostos que incorrem sobre esses serviços. Em Brasília, por exemplo, a FIFA e seus parceiros estão isentos de ISS na prestação de serviços que sejam diretamente relacionados à realização da Copa do mundo da FIFA 2014. A FIFA, o COL e os prestadores de serviços da FIFA estão isentos também de taxas e custas cobradas pelo Distrito Federal para a concessão de autorizações, licenças, alvarás e quaisquer outros documentos necessários para o regular e validar exercício de atividades comerciais dentro dos limites do Distrito Federal (lei 5104/2013). O Rio de Janeiro também regulamentou a isenção de taxas Estaduais ou preços públicos, em decorrência da prestação de serviços ou do exercício de quaisquer outras atividades ligadas a Copa, além da isenção para licenças, alvarás e etc (lei 6363/2012), inclusive com a garantia de análise prioritária.

Outra parte da dura realidade de sediar a Copa é que a higienização social e étnica é quase uma marca registrada, e também é garantida pelo Estado. A especulação imobiliária em torno dos locais de “celebração” é tanta que o Estado deixa de lado Direitos Humanos para atingir as metas impostas pela FIFA! Isso aconteceu com a Aldeia Maracanã, com a comunidade Metrô-Mangueira, entre tantos…  E isso também aconteceu na África do Sul – pra falar só da última Copa… A Copa do Mundo é desumana para o pobre! É o padrão FIFA de qualidade!

O brasileiro realmente não tem do que se envergonhar e tem que fazer dessa “A Copa das Copas”, com greves, reivindicações e manifestações! Questionando os procedimentos da FIFA, questionando essa tentativa tosca de usar o futebol para nos tratar como se ainda fôssemos colônia, subservientes, que aceitam espelhinhos em troca da nossa dignidade, em troca da nossa cidadania e de nossos direitos!

Ronaldo está defendendo a FIFA! Ronaldo não está indo contra Dilma ou contra Lula, ainda que diga que apoia o Aécio nas próximas eleições, ou que temos que ter consciência antes de votar; está, primordialmente, defendendo a FIFA! São os interesses econômicos, a visão empresarial e de mercado que estão implícitas no discurso dele.  Ronaldo continua do lado de quem vai ganhar mais com a Copa do Mundo: a FIFA! E, justamente por isso, não dá pra acreditar em sua inocência, isenção e ingenuidade. Ele está do lado que sempre esteve, do lado do próprio bolso, olhando para o próprio umbigo. O garoto-propaganda da Copa do Mundo no Brasil tem que defender quem lhe gera mais rendimentos, caso algo dê errado – afinal entramos na temporada de greves e manifestações. Esta história de política partidária para mim é mais um drible do artilheiro, mas é um drible no povo brasileiro! Isso sim é uma grande vergonha!

10356229_640864632662753_9133298089429249056_n

Até que não mudou muito…

Anúncios
Categorias: Crítica, Política, Reflexões, Sociedade | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Navegação de Posts

Uma opinião sobre “Não temos do que nos envergonhar! (Já Ronaldo, o Fenômeno…)

  1. Republicou isso em Blog de Sociologia Políticae comentado:
    Não temos do que nos envergonhar! (Já Ronaldo, o Fenômeno…)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: