Curtas

 

Aí nesse papo de polivalência no mercado profissional, você descobre que o cerne não é valorizar as suas muitas habilidades, e sim fazer você trabalhar desempenhando as funções de muitas pessoas.

**********************************************************************************************************************************************

Aí vc está olhando as publicações da rede social e aparece a foto de um homem bonito na barra lateral direita, com os dizeres “Quero namorar”. Desconcentra, gente. Onde é que posso escrever “Problema seu”.

**********************************************************************************************************************************************

Aí na notícia que fala do pastor acusado de abusar sexualmente do enteado de 5 anos, alguns comentários tratam de acusar a mulher de exposição da intimidade da família; outros, o defendem, chamando a atenção para a tendência pecadora de todo ser humano. Como diria uma grande amiga: na moral, pecado de cu é rola!

**********************************************************************************************************************************************

Aí o discurso do lado-de-lá: O Rio está em crise blá-blá-blá, os servidores têm de ser compreensivos blá-blá-blá, os professores têm de retornar às salas sem salário blá-blá-blá, a justiça considerou a greve abusiva. Aí o discurso do lado-de-cá: sem segurança, sem limpeza, sem merenda, os terceirizados não recebem há cinco meses, sem blá-blá-blá.

**********************************************************************************************************************************************

Aí eu conversava com um representante de determinado sindicato. Não tenho nada contra sindicatos – registre-se. Aí eu discordava dele e da forma como empurraram o fim da greve para a base sem consulta prévia em assembleia. Aí ele se tornava mais verborrágico e dizia que, como representante da classe, ele estava autorizado a tomar certas decisões e assumia as consequências dela, inclusive de ser considerado pelego. Aí eu disse que ele não estava autorizado não, que aquilo era um modelo antiquado de gestão, em que não se supõe a real participação dos representados, muito típico dos nossos políticos, por exemplo, que se acham donos das cidades, dos estados, da federação. Aí ele já tinha me chamado de meu amor umas três vezes. Aí eu disse meu amor não. Meu nome é Aline.

 

polivalente

Imagem do site Efetividade

 

Anúncios
Categorias: Sociedade | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: